Páginas

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Carta do revisionista Prachanda ao fascista Humala


Página do periódico mexicano Bandera Roja de onde foi publicada a carta.
A carta a seguir foi publicada no jornal mexicano Bandera Roja, órgão do comitê central do Partido Comunista do México (marxista-leninista-maoísta) em reconstrução, o jornal por sua vez, foi publicado no blog Odio de Clase, e, segundo informa o blog Odio de Clase, o jornal Bandera Roja é órgão de uma organização oportunista.
Como o blog Grande Dazibao ainda não postou nada a respeito da traição revisionista no Nepal, traduzimos aqui a carta enviada por Pushpa Prachanda, presidente do Partido Comunista do Nepal (Unificado) ao presidente peruano Ollanta Humala.
Essa carta é uma das diversas provas existentes do nível total de degeneração que chegou antigo Partido Comunista do Nepal (atual PCN Unificado), que até 2006 era a esperança do povo nepalês, chegando ao ponto de desmantelar o EPL e fazer coro com o MOVADEF, porém, a luta continua, e desde o Brasil, saudamos a luta de todos os partidos comunistas de Novo Tipo contra o revisionismo nepalês, e o Partido Comunista do Nepal (M-L-M) reconstituído sob a liderança do camarada Matrika Yadav.
Traduzimos do espanol para o português a carta enviada pelo revisionista Prachanda:

Sr Ollanta Humala Tasso
Presidente da República do Peru
Palácio do Governo
Lima, Peru


Katmandu, 22 de outubro de 2011

Sr. Presidente;
Na qualidade de Presidente do nosso Partido, lhe expresso minhas saudações por sua recente eleição.
Encabeçando nosso processo de paz, com seus importantes resultados, desajamos solicitar-lhe que aceite o pedido feito pelo dr. Abimael Guzmán Reynoso, Presidente do Partido Comunista do Peru, e solicitadas pelo seu Partido e muitos outros cidadãos, por uma Anistia Geral e uma Solução Política para uma Reconciliação Naciona;, e especialmente lhe solicitamos sua libertação imediata.
O dr. Abimael Guzman é sumamente apreciado e querido pelo nosso povo em nosso país, e pelos membros do nosso Partido , como um alto e destacado líder político de vosso país.
Os acontecimentos no mundo mostraram, as Nações Unidas e a Convenção de Genebra estabeleceram, que depois do término de um conflito, como o vosso que já faz 20 anos, deve haver uma Anistia Geral para uma Reconciliação Nacional.
Nosso próprio processo de paz nos brindou com um excepcional impulso para o desenvolvimento do nosso país, e igualmente podemos constatá-lo logo em quase todos os confrontos na história.
Nós apoiamos e desejamos, vivamente, uma solução política em vosso país, e esperamos que você, senhor Presidente, escute esses pedidos.
Aproveito para convidá-lo ao nosso país, de antiga cultura,e mostrar-lhe nossos alcances do nosso processo de paz.
Esperando sua resposta, expressamos nossos melhores votos.

(Rúbrica) Prachanda
Pushpa Kamal Dahal
Presidente do Partido Comunista Unificado do Nepal (Maoísta)
E ex-primeiro ministro da República Democrática do Nepal

 



Um comentário:

  1. É um avanço diplomático em favor de um líder do proletariado.

    ResponderExcluir